Regra #32: Aproveite as pequenas coisas da vida

6 comments

Todo mundo em algum momento da vida começa a filosofar. "Qual o sentido da vida?", "Por que estamos aqui?".

Quando eu era mais jovem, sinceramente não tinha interesse nesse tipo de pensamento. Vivia minha vida como deveria, seguindo o caminho normal de qualquer jovem. Quando criança, ia pra escola, fazia meus deveres e passava o dia brincando. Quando adolescente, passava metade do dia coçando, metade estudando. No terceirão e na facul, passava os dias me matando de estudar. Quando o cara começa a trabalhar, passa os dias trabalhando e se estressando.

Viver pode tomar muito tempo da nossa vida, pode nos deixar sem tempo pra pensar na vida. Mas eu acredito firmemente que pensar na vida e fazer divagações filosóficas como as que citei no começo do post são essenciais para curtimos nossa existência no planeta Terra. Algumas pessoas vão pensar sobre essas coisas apenas quando estiverem perto da cova. No meu caso, esses pensamentos vieram lá pelos 20, 20 e alguma coisa anos. E hoje em dia vejo estes momentos de reflexão como responsáveis diretos para o meu crescimento pessoal e principalmente para a minha felicidade.

Regra 32 - Aproveitar as pequenas coisas
"Aonde vou? O que estou fazendo? Qual o sentido da vida?" - O Snoopy também reflete



Refletindo

Me sinto sortudo por ter tido essas reflexões cedo. "Qual o sentido da vida?" sempre foi a minha favorita. Apesar de parecer uma pergunta meio deprê no começo, é importante demais para sabermos o que diabos estamos fazendo por aqui. É uma pergunta que gera discussões há séculos e para a qual não há uma resposta certa. Cada um acha uma resposta que se encaixa melhor na sua própria realidade. Como a intenção aqui não é discutir esta pergunta, vou pular direto para a minha conclusão. E a minha conclusão é de que a vida não tem um sentido final. O sentido da vida é o viver por si só. É o percurso que traçamos. É ser feliz enquanto se está vivo.

Felicidade é o caminho, não o destino final.
"Felicidade é o caminho, não o destino final"

Se você pensa que a vida terá um sentido no final, um fechamento, uma realização, creio que está enganado. Não há nada no fim, fora o seu caixão. A única coisa que há são os momentos que você vive entre o agora, enquanto lê este post, e a hora da sua morte. Sabe quando você vê histórias de gente que trabalhou a vida inteira pra poder se aposentar com segurança financeira na velhice, mas depois se arrependeu? O porquê de eles se arrependerem é simples: a vida foi feita pra ser vivida agora, não depois. Não há nada no final, nenhum grande acontecimento que vai fazer tudo valer a pena. O que vale é ser feliz aqui e agora.

O meu ponto não é você vender tudo que tem e torrar a grana pra ser feliz, não é largar tudo e ir dançar pelado na chuva. O meu ponto é que a vida não é feita de grandes momentos, incríveis realizações. São poucos momentos deste tipo que você terá na memória lá na frente. A vida é feita de pequenos momentos, de coisas que deveriam nos fazer feliz todos os dias. Um sorriso de alguém que você gosta, o cheiro do seu café de manhã, um elogio de um desconhecido, um frio na barriga, um lindo pôr-do-sol, a euforia depois de algo que deu certo, deitar em lençóis limpos, se perder no tempo lendo um livro. Se não nos permitirmos a felicidade genuína quando nos deparamos com coisas pequenas que gostamos, não estamos sendo felizes o suficiente. Você não vai ter um filho todo dia, não vai fazer coisas incríveis todo dia, não vai ganhar uma bolada todo dia. Esses momentos são raros e portanto não são a chave para a nossa felicidade.

Zumbilândia Regra 32: Aproveite as pequenas coisas
Regra #32: Aproveite as pequenas coisas. Zumbilândia é cultura, rapaz!
Tá cheio de gente por aí que não consegue nunca esquecer dos problemas, que está sempre preocupada com o futuro. E não nego, essas são coisas importantes a se pensar. Mas se você não aproveitar as pequenas coisas da vida, não estará aproveitando o seu viver por completo.
Se você fosse morrer amanhã, daria mais valor para o seu carro adquirido com tanto esforço ou para o sorriso da sua mãe? Para a pressão de fazer tudo certo na empresa e ser promovido daqui a alguns anos ou para um almoço delicioso, um bom papo com seu melhor amigo, uma brisa fresca num dia quente?


Regra #32: Aproveitar as pequenas coisas

Aproveitar as pequenas coisas da vida é dar atenção para coisas simples que nos dão prazer. É ter gratidão e ficar feliz por aquelas coisas que normalmente deixamos passar despercebidas. Nada disso vai prevenir que coisas ruins aconteçam com você. Como no post sobre a zona de conforto, vale ressaltar que a vida é difícil e merdas acontecem. Mas pela minha experiência, saber dar valor para essas pequenas coisas te fará uma pessoa mais tranquila e feliz.

Aproveite as pequenas coisas da vida
"Aproveite as pequenas coisas da vida, um dia você perceberá que elas eram as grandes coisas"
Se esperarmos sempre por grandes momentos, podemos passar uma vida de deslocamento, inadequação e infelicidade. Se você não aproveitar as pequenas coisas, o que sobra além de pressão e problemas do dia-a-dia? Uma pessoa que se permite ser feliz apenas com grandes realizações, poderá contar nos dedos os momentos de felicidade na vida. Já uma pessoa que se permite ser feliz pelas pequenas coisas estará feliz na maioria do tempo. Praticamente em qualquer situação, achará algo para comemorar, um motivo para sorrir.




Se você curtiu o post, também pode gostar do vídeo acima. Nele eu falo sobre se manter próximo e dar valor às pessoas que você gosta. Se gostar, não esqueça de deixar um comentário abaixo. Conta muito! ;))


6 comentários:

  1. Não poderia concordar mais com as tuas palavras <3

    Uma ótima justificativa pra dar valor ao caminho inteiro e não somente ao destino final, é a seguinte: e se o final não for aquilo que vc esperava? Pelo menos vc curtiu o caminho, oras bolas!

    Acho que aproveitar as pequenas coisas da vida, exatamente como vc falou, é o grande segredo para a felicidade. A minha vida, pelo menos, ficou muito mais leve e colorida quando comecei a fazer isso :)

    Parabéns por mais uma postagem excelente!

    ResponderExcluir
  2. Meus questionamentos começaram desde sempre eu acho, quando criança me perguntavam o que eu queria ser e eu nunca soube direito, dizia presidente ou qualquer coisa assim, e isso me frustava muito. Isso começou a se intensificar mais nos últimos anos do ensino médio, na hora de escolher uma faculdade. Todos os dias eu pensava na morte, em suicídio até, nunca cogitei de fato fazer isso, mas me parecia algo aceitável já que a vida vai acabar do mesmo jeito. Já tentei culpar os outros, depois a depressão... Hoje, ainda frustrado com a vida por não saber o que eu quero fazer, mas sei que o sentido está nas coisas que fazemos em vida. A ideia de aproveitar as pequenas coisas é muito difícil para mim de aceitar, eu ainda acho que eu perco tempo demais nisso, queria estar me dedicando a um objetivo maior em tempo integral. No final, a culpa é minha, eu não começo algo por "saber" que não vai dar certo e assim estarei sempre na mesma, dá muita preguiça de fazer qualquer coisa. Fico pensando no pior e nas coisas que eu odeio, sei lá o que eu estou escrevendo mais, to com muito sono. Vou tentar pensar nos pequenos prazeres da vida, muito legal o post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Questionamentos todos temos, brother. Mas só de você refletir sobre o assunto e ter uma ideia do que pode fazer pra se sentir mais feliz - aproveitar o caminho, as pequenas coisas - já faz uma diferença. Pensar sobre essas paradas nos dá um auto-conhecimento foda. Fez toda a diferença na minha vida. Valeu por comentar! ;)

      Excluir
  3. Belo texto! Lembrei desta frase:
    "Se você enxergar o que está por trás de todas as coisas sem exceção, então tudo se tornará transparente para você. Mas um mundo completamente transparente é um mundo invisível."
    C.S.Lewis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, Rafael. Obrigado pelo feedback! ;))

      Excluir

Seu feedback é muito importante pra mim! Me diz aí o que você achou :))

2Bits. Tecnologia do Blogger.