Ser otimista não vai dar certo!

30 comments

Falei alguma coisa na sala e o professor me perguntou se eu era pessimista. Disse que sim. Ele disse: "Eu também era, mas as coisas melhoraram quando passei a ser otimista."

Isso ficou na minha cabeça. Não lembro nada das aulas de econometria dele, mas lembro dessa frase.

A questão do pessimismo e otimismo vem sendo discutida há centenas de anos, por alguns dos mais brilhantes filósofos e outras pessoas com mentes fodas, por isso não é minha intenção levar o tema à uma discussão profunda. Vou buscar alguns pontos que considero relevantes e tentar linkar com a minha perspectiva das coisas.

Copo metade cheio, metade vazio
Metade cheio ou metade vazio? Você já viu essa pergunta umas 10 bilhões de vezes.

Antes de começar a discutir o assunto, deixa eu buscar duas definições importantes no Dicionário 2Bits da Língua Portuguesa:

Pessimista - ser humano com tendência a ver as coisas pelo lado negativo
Otimista - indivíduo com tendência a ver o lado bom das coisas

Pois bem. Eu sempre fui pessimista.



Minha história com otimismo e pessimismo

Antigamente, minha justificativa era: "Se o cara já espera uma coisa ruim, quando acontece algo ruim de fato, já estava preparado. Quando acontece algo bom, é uma surpresa excelente." Pra mim esse argumento era infalível, protegia meu pessimismo com um escudo que ninguém jamais seria capaz de remover. Tratava os fatos futuros todos assim: pensava de antemão que as coisas não iam dar certo, já que se dessem certo, seria uma surpresa boa. Ia bem nas provas da facul e ficava pensando que tiraria 5, 6, pra depois receber uma nota maior e ficar feliz.

É como um mecanismo de defesa da nossa mente, onde o objetivo é não se decepcionar, não ser surpreendido negativamente, já que você está preparado pra tudo que é ruim.

Eu tava vendo uns vídeos de um cara chamado Alain de Botton, filósofo e escritor. Ele defende a ideia de que otimismo e altas expectativas sobre eventos futuros podem causar pressão e gerar um medo de falhar. Você vai apresentar um TCC na frente da família, amigos e colegas de trabalho: fica nervoso e gagueja. Isso não aconteceria se você fosse apresentar o TCC num ambiente onde pouco fosse esperado de você. Ele fala pra irmos ver uma paisagem do topo de um morro, ou estando num avião, pra nos sentirmos "pequenos" frente ao mundo e abaixarmos a expectativa que criamos sobre as nossas próprias vidas, de ser bem sucedido e tal. O cara cita Nietzsche: "deveríamos colocar um crânio em cima das nossas mesas de escritório para nos lembrar de que aquilo é o nosso futuro". Pessimismo convicto.

Agora você deve estar esperando uma reviravolta aqui no post onde vou te convencer a ser otimista, mas não é bem isso. Na realidade...


Otimismo e pessimismo: passado x futuro

Se você perceber, tudo que foi abordado até agora estava relacionado à expectativas, ao futuro. E quanto à esse espectro temporal, não vejo muitos problemas em ser pessimista. Os argumentos que eu usava mais quando moleque - que corroborei com os argumentos do filósofo ali - são bem fortes.

Mas na verdade, mudei um pouco. Ao invés de ser pessimista, me considero realista. Não fico pensando que vai dar tudo errado, tampouco penso que vai dar tudo certo. Um lado pode te levar pra baixo, o outro pode te iludir. Acabo ficando em cima do muro, tentando ser o mais realista possível. Analiso minhas perspectivas de forma fria, sabendo que pode dar merda, mas com confiança de que fazendo as coisas da forma certa, tudo pode sair bem. A chave é a palavra confiança. O pessimismo puro pode te levar pra baixo e te desencorajar de fazer as coisas. "Não vai dar certo mesmo." Isso não te tira do lugar pra tentar algo diferente, nem da lama se lá você estiver. Muitas descobertas da humanidade e casos de sucesso na vida e nos negócios não teriam acontecido se a pessoa não agisse com confiança frente às situações.

"Tá, um meio termo entre otimismo e pessimismo, entendi. Mas aonde você quer chegar, porra?"

Vamos lá.

Tudo que falei era em relação ao futuro. Quanto ao passado, também considero que era pessimista. Não que eu só visse o lado ruim das coisas, mas não fazia nenhum esforço em ver o lado bom. Sabe aquele pessoa que tá sempre puta da vida com tudo? Sempre estressada, criticando e xingando? Aquela vizinha véia rabugenta? Poisé. Alguns amigos até me chamavam de rabugento, mas sempre levei numa boa. Nunca tinha parado pra pensar no assunto de forma mais profunda.

Mike Better Call Saul
Ninguém tem mais cara de "tudo é uma merda" do que o Mike de "Better Call Saul"

Você já deve ter ouvido que o ambiente influencia o ser humano. Se você andar com um monte de vândalos, pode acabar sendo influenciado a tacar fogo em uma lixeira ou algo do tipo. Se você segue um monte de contas do twitter que ficam dizendo que sua vida é uma merda, você pode pensar que sua vida é uma merda. Se você achar que o mundo é o que vê na TV, vai achar que o mundo é um buraco sem fundo. As coisas que nos cercam moldam nossa visão de mundo e de forma mais profunda, moldam quem somos. O mesmo vale para como você encara as coisas na vida.

Se você ficar vendo sempre o lado negativo das coisas, qual a graça da sua vida rotineira? O cara começa a se achar vítima de tudo. Um copo caiu no chão, que desastre. Vou chegar atrasado no compromisso, é o fim do mundo. Fulano não me respondeu no Whatsapp, quero morrer. Ai fui mal na prova, vou rodar nessa matéria, atrasar um semestre da facul, demorar pra me formar, não conseguir um emprego legal, ficar pobre e fuder a minha vida.

Hardy Oh Vida Oh Ceus Oh Azar Otimismo Pessimismo
"Oh vida! Oh céus! Oh azar!" Se você se identificou, tá na hora de parar de se lamentar.

Sabe o título daquele livro "Problemas? Oba!"? É tipo isso. Não tô dizendo pra você amar problemas e adorar dificuldades, mas em quase tudo na vida a gente pode tirar pelo menos uma lição, uma oportunidade ou ver um lado positivo.

Vivo tocando em assuntos como "a vida é curta" e "aproveite as pequenas coisas". No caso do pessimismo, minha linha de raciocínio é similar.

Não adianta ficar sempre achando que tá tudo errado. Energia ruim traz energia ruim. Se você ficar sempre achando que tudo é uma merda, não vai conseguir sorrir no fim do dia. Vai ser esmagado pelos problemas e dificuldades, ao invés de conviver e lidar com eles. Por isso, comecei a me esforçar a ver o lado bom das coisas.

É CLARO que continuo ficando puto com coisas ruins que acontecem. Meu ponto é que podemos parar pra pensar e analisar: será que foi tão ruim assim? Não tem nada pra tirar de positivo das coisas?


O LADO BOM DAS PARADAS LOUCAS DA VIDA

Não diria que hoje sou um otimista com "o" maiúsculo. Não sou daquelas pessoas 100% positivas, que estão sempre sorrindo. Mas me esforço pra não ficar achando tudo ruim, pra tentar ver um lado bom nas coisas que tem um lado bom.

Pensa assim: a forma como você encara uma coisa que aconteceu não vai mudar o que aconteceu. O copo caiu, quebrou e sujou a sua cozinha inteira de café. É um fato, não vai mudar. Mas por isso mesmo, não há benefício nenhum em ficar se lamentando e esperneando. É uma merda, claro. Se eu pudesse, optaria por ter o copo de café intacto em cima da mesa. Mas já que caiu, não adianta chorar sobre o leite café derramado. É arregaçar as mangas, aprender que o copo se bota bem no meio da mesa, e não na borda onde pode cair, limpar a porra do café e pensar: "bom, o chão tava sujo mesmo, pelo menos vai ficar mais limpo agora."

7x1 otimismo pessimismo
O 7x1 foi bom pra caralho! Gerou intermináveis discussões e críticas sobre o estado precário do nosso futebol.

"Ahh Pedrão, quanta merda nesse post! Vou parar de ler agora mesmo."

Não, é sério.

Vou fundamentar o que falei então. Uns caras da Universidade de Kent, nos EUA, pegaram mais de uma centena de estudantes voluntários e pediram que, por alguns dias, escrevessem as coisas ruins que aconteceram com eles, a forma como eles lidaram com a coisa ruim e o que sentiram depois. Pois bem. Os que desabafaram com amigos, extravasaram suas frustrações, se culparam ou tentaram negar o que aconteceu, acabaram se sentido pior depois. Do outro lado, os que tentaram aprender com o ocorrido e ver o lado bom da situação, acabaram o dia mais felizes, contentes, alegres e sorridentes.

Além disso, ser mais positivo traz benefícios para a saúde, como a melhora do sistema imunológico e um menor risco de AVC, enquanto pessimistas têm mais tendência à depressão e pior performance no trabalho.

Não é difícil, podemos fazer nossa mente se acostumar com uma atitude mais positiva. E transformando nossas frustrações em aprendizado, tiramos lições importantes pra evitar que as mesmas merdas aconteçam no futuro. Se você foi mal na prova da facul, é porque não estudou direito, né chapa? Então do que adianta ficar estressado e reclamando? Arregaça as mangas, estuda mais para a próxima e bola pra frente.

Se quiser ser realista ou cauteloso na hora de pensar sobre acontecimentos futuros, beleza. Mas quanto ao que já passou, muda essa chave e veja as coisas com bons olhos. Vai fazer bem.

O copo tá sempre meio cheio, só depende de você enxergar.




CARA! Sou sedento por feedback de quem lê os textos aqui. Diz aí nos comentários se você concorda ou discorda. É pessimista ou otimista? E me diz lá no twitter o que achou do post! ;))


30 comentários:

  1. Tô gostando desse blog cada vez mais. Sua opinião me fez enxergar as coisas de outra forma. Tipo, ser pessimista vai te fazer alguém com uma baixa alto estima (amo falar isso), enquanto ser otimista pode fazer você quebrar sua cara a qualquer momento. Ser REALISTA realmente é o melhor "jeito" de encarar as coisas, vou tentar levar isso pra vida.

    Abraços.

    http://paginou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pô, muito obrigado Alfrêdo! Fico feliz pra caralho de poder contribuir um pouco. Abs! ;)

      Excluir
  2. Eu mudei meu mindset depois de assistir uma entrevista do Prof. Silvio Meira que diz que nós vivemos no futuro e que o presente é um lapso de tempo que é praticamente imperceptível. Se ficarmos pensando de maneira pessimista mesmo nas alegrias os momentos serão tão furtivos que não valeria a pena viver.

    Também tenho muito medo de viver em uma ilusão de que tudo vai melhorar, pois como diz meu pai. A gente nasce na pobreza, vive na esperança e morre na caridade.

    Vamos combinar assim, vamos sempre olhar o lado bom e o lado ruim das coisas e imaginar que tudo é um aprendizado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Ezequias, aprender sempre, não importa o que aconteça! Valeu pelo comentário! ;))

      Excluir
  3. Excelente texto! Eu também já fui pessimista com essas teorias loucas, até que um dia eu fui perceber que os otimistas também tem esse tipo de teoria. No caso as teorias são do tipo: "Se eu acreditar que vou tirar nota 10 e o resultado for um pouco abaixo, ainda sim vou ter uma nota boa". Mas a coisa não funciona assim, mesmo que sejamos otimistas ou pessimistas, somos um ser que falha e que aprendemos com essas falhas. O que quero dizer é, em toda e qualquer situação de merda que você se encontra sempre vai ter alguma "moral da história" de você estar passando por aquilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí brother, sempre tirar uma lição das merdas que acontecem!

      E valeu pelo comentário! ;)))

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brincam que o realista diz: "na verdade o copo tá cheio: metade com água, metade com ar." hahaha

      Obrigado por comentar aqui, de verdade! ;))

      Excluir
  5. Me identifiquei bastante. As pessoas otimistas que me cercam geralmente dizem que eu sou pessimista e, devo dizer que para determinados assuntos eu sou mesmo, mas não para tudo. Em relação a algumas coisas/pessoas eu decido não criar expectativas ou espero dar errado, a maioria das vezes da certo e o impacto é menor, principalmente porque pessoas são imprevisíveis e lidar com pessoas é sempre um risco pois é uma coisa que não está sob nosso controle. Mas em relação a vida, sinto que sou bem realista. Como eu sempre digo, tudo é 50%. Tem a mesma chance de dar certo e errado, temos que fazer nossa parte apenas e correr atrás do sim pois o não já temos.
    Gostei bastante do post e do blog :) , se me permite, deixo aqui o meu tbm pra quem quiser dar uma olhada... https://euvoudizervousim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "correr atrás do sim pois o não já temos". Acredito bastante nisso também. Muito obrigado por interagir aqui, Amanda! Valeu! =))

      Excluir
  6. Um amigo americano acha que nós brasileiros fomos educados a pensar de forma positiva. Eu achei o comentário dele um belo de um esteriótipo, mas depois que voltei do intercâmbio vi que talvez ele esteja certo sim... E fico feliz com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem interessante, Elder! Obrigado por participar aqui! ;)

      Excluir
  7. Depende, se no início o copo estivesse cheio, quando esvaziado ele estaria meio vazio. Entretanto, se no início estivesse cheio, quando encheram-no, ele estaria meio cheio. Ou nao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correto, Joao! É a questão da expectativa que a gente discutiu no post: se você espera algo ruim (que o copo esvazie), quando acontece algo bom (o copo não esvaziar) a surpresa é positiva. Esse é o argumento de muitos pessimistas.

      Obrigado pelo seu comentário! =D

      Excluir
  8. Adorei o texto, você já está na minha barra de favoritos! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caraca, que honra! Sério mesmo, estar entre os favoritos de alguém é muito legal! Obrigado por comentar, de verdade! =DD

      Excluir
  9. Adorei o texto! Acho que realista é o equilíbrio: nem espera demais e nem "desanima" demais.
    As coisas ruins acontecem e temos que lidar e tentar melhorar. E as coisas boas também acontecem e temos que valorizá-las sem ficar ansiosos por isso.
    Comecei a ir em umas reuniões budistas há um tempinho e eles falam muito isso também: fazer dos obstáculos novas oportunidades para melhorar. E achei ótima essa visão, mudar o modo como se vê as coisas seja no passado, no presente ou no futuro, melhora nosso estado de vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Carina. Resumiu bem. E saber que o Budismo tem uma linha de pensamento parecida com a que abordei aqui é muito legal! Valeu por participar, significa muito! ;))

      Excluir
  10. ó, https://vimeo.com/41211482.
    a Carina já mencionou aí em cima que o budismo compartilha de um visão semelhante, mas esse vídeo é bom pra sintetizar :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Eu venho com garras aladas para retalhar toda a esperança e o medo". Muito interessante, valeu por compartilhar! :)

      Excluir
  11. Este Blog é maravilhoso, Tem artigos incrivéis que nos faz refletir mais.
    Continuem com esse trabalho incrivel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário é maravilhoso e alegrou meu dia. Obrigado! ;))

      Excluir
  12. Também tenho essa filosofia de vida! É bem isso, ser mais confiante! Mto bom seus textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí! Muitíssimo obrigado pelo apoio! ;))

      Excluir
  13. Também tenho essa filosofia de vida! É bem isso, ser mais confiante! Mto bom seus textos.

    ResponderExcluir
  14. Sempre fui pessimista mas acho que para nós vivermos temos que ter ambos Otimismo e Pessimismo tem que estar lado a lado de nossas vidas ninguém vota em algo desconhecido achando que vai errar ter pensar positivos não acho que devemos dividir isso.Realmente quando esperemos algo ruim não nos decepciona tanto como se fosse otimista isso é fato por isso meu lado Pessimista fala mais alto,mas sempre devemos ter nosso lado otimista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, Nerbas! Obrigado pelo comentário! :)

      Excluir
  15. Tava precisando ler isso hoje. Obrigada 👍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz! Eu que agradeço pelo comentário 😊

      Excluir

Seu feedback é muito importante pra mim! Me diz aí o que você achou :))

2Bits. Tecnologia do Blogger.