Como é morar na China: minha experiência de 2 anos

7 comments

Morei 2 anos na China. Seria ótimo se eu tivesse criado o blog enquanto estava por lá, assim teria muito conteúdo para criar mostrando como é morar na China. Foi a melhor experiência da minha vida, me mudou por completo e me fez crescer como pessoa. Mas se engana quem acha que eu era um viajante experiente quando fui pra lá. Nada disso.


Como é morar na China
Descubra o que tá escrito aí


Por que morar na China?

De 2010 pra 2011, eu tinha passado 4 meses nos Estados Unidos fazendo aqueles programas de trabalho, manja? Foi bem bacana, mas não foi uma experiência tão rica assim pois os EUA tem um estilo de vida que não difere tanto do nosso. Também estava lá em função do trabalho. Trabalhava pra caralho, vadiava em casa, trabalhava mais e era isso aí. Não aproveitei muito a cidade e tampouco viajei extensivamente pelo país.

Mas minha passagem pelos Estados Unidos, além de ter dado uma experiência legal e ter sido positiva financeiramente, teve um papel mais importante na minha vida: foi lá que fui picado pelo mosquito da viagem. Peguei a doença da inquietude espacial. Percebi que tem muita coisa pra se ver no mundo e que ficar sempre no lugar onde você nasceu é um puta desperdício de tempo. Peguei gosto pela coisa, por viajar. Junto com isso, outra mudança: percebi que era possível viver por caminhos alternativos, com empregos que não imaginava pegar. Se matar de trabalhar em escritórios e fazer uma carreira de sucesso não era mais o único caminho possível.

Voltei pro Brasil e estava perto de concluir minhas faculdades, em 2012. Mas tava incomodado. Não sabia direito o que fazer da vida depois de formado, não tinha grandes motivações profissionais ou expectativas de conseguir um emprego legal. Queria algo diferente, uma mudança radical. Queria algo novo. E aí surgiu a China.

A proposta era: estágio no Brasil e ida para China após a formatura. E aceitei.

Só tinha saído do Brasil uma vez, não tinha grandes experiências com viagens. Dentro do Brasil não é diferente - pouco conhecia outras cidades. Idioma? Não, não falava nada de chinês, nem "oi". Mas fui mesmo assim. Não tava me jogando num buraco escuro. Fui com emprego garantido e com alguém por lá pra me auxiliar, mas de qualquer forma foi uma grande decisão. Uma virada na vida em um país que tem poucas similaridades com o Brasil.

E pra China eu fui, em janeiro de 2013.

O início na China

Quando o cara vai viajar, principalmente se for para um lugar tão diferente, deve pesquisar. E pesquisei. Mas pesquisei pouco. Não tinha a real noção de quão diferente era a vida por lá. E cheguei sem saber falar nada, zero de chinês. Poderia ter pelo menos tentado aprender um cumprimento, ou os números, mas não o fiz.

Lembro de chegar no aeroporto de Hong Kong, depois de quase 40 horas de viagem, e suspirar de alívio quando vi que havia um tiozão com uma plaquinha na área de desembarque, me esperando. Era um taxista já agendado pra me levar pra China, o que envolvia a travessia da fronteira e trâmites de imigração. Eu e a patroa, que aceitou o desafio de ir morar lá comigo, estávamos cansados e sinceramente estaríamos pra lá de perdidos se não fosse esse cara. Ele nos levou até um hostel que tínhamos reservado e por lá dormimos, cansados e tranquilos, mas ainda sem um contato real com o país. Mas na manhã seguinte a ficha caiu.

Quando saímos do hostel pra dar uma andada na redondeza e vimos tudo escrito com os caracteres chineses. Quando entramos no supermercado e mal conseguimos comprar comida, tamanha diferença do que se vende lá e aqui. Além de tudo, éramos analfabetos pela primeira vez na vida - não conseguia diferenciar, pelo rótulo, uma água com ou sem gás, com ou sem sabor. Passamos bastante aperto no começo e fomos "salvos" por uns miojos que a patroa tinha levado na mala. Na China, comendo miojo de tomate da turma da mônica feito no microondas.

Como é morar na China
Tartarugas vivas a venda no supermercado

Como é morar na China
Pézinhos de galinha como snack de manhã, no meio da tarde, antes de dormir...

O chinês que seria meu chefe ia nos ajudar a procurar um apartamento pra alugar, mas ele andava muito ocupado. Assim, íamos eu e a patroa nas imobiliárias, onde ninguém falava inglês, e usávamos o Google Tradutor como intérprete, além de mimicas pra todo lado e muita, mas muita paciência. No final das contas, depois de passar um sufoco danado e morar uns 10 dias no hostel, encontramos um apartamento pequenino: 35 metros quadrados, com 1 quarto/sala/tudo, 1 banheiro e 1 cozinha pequena (no corredor). Pequeno, mas foi o suficiente pra nós. O maior problema dos apartamentos lá não é o tamanho, mas a conservação. Chinês é um povo com hábitos de limpeza digamos, "diferentes" dos nossos, pra não dizer outra coisa. Tá, vou ser mais direto. Em outras palavras, chinês é porco pra caralho! ÓBVIO que isso é uma generalização, tem chineses limpinhos e o ap que encontramos é a prova, mas em geral tanto a higiene pessoal como a de qualquer lugar - casa, escritório, ruas - é muito inferior a nossa. Lá percebi, na convivência com estrangeiros de outros países também, que brasileiro é MUITO limpo. Sério mesmo.

Como é morar na China

Pra ficar de boa com a imigração chinesa, fui com visto de turista e lá me matriculei em um curso de chinês. Era igualzinho uma graduação (como se fosse "Letras - Chinês"), numa universidade paga e que me daria a liberdade de ficar no país com visto de estudante. E o curso foi bem daora.

Como é morar na China
Francês, espanhol, belga, filipino e claro, muitos brasileiros. Sou o barbudo de azul lá no fundão. (mundodeviajante.com)

É incrível aprender um novo idioma do zero, ainda mais quando NADA lembra o seu idioma nativo: nem pronúncias, nem alfabeto, nem nada. Pra se ter uma ideia, uma mesma sílaba, como "ma", pode ter cinco pronúncias diferentes com significados tão distintos como: mãe e cavalo, ou ser apenas um indicador de pergunta. Além disso, não tem alfabeto, né amigo. Cada palavra é um símbolo. E são mais de 12 mil. Pois é.

Como é morar na China
9,9 na prova de chinês básico (hoje em dia já não sei escrever mais nada)

Eu estudava de manhã, almoçava no restaurante universitário por preços módicos e ia trabalhar a tarde. No trampo, era uma espécie de coordenador de comércio exterior. Era a ponte entre os escritórios do Brasil e da China, além de fazer o contato com fábricas, pesquisar produtos, cotar preços, acompanhar pedidos. Legal no começo, entediante depois. Mas foi esse trampo que me deu a oportunidade de ir pra China, por isso sou muito grato. Também era ele que bem ou mal pagava minhas contas, então valeu. Mas sempre chega uma hora onde você precisa de um novo gás na vida.

Cansei de morar na China?!

As aulas haviam acabado, eu tava trabalhando apenas meio período e minha passagem de volta pro Brasil estava marcada pro meio de agosto. E foi bom, eu precisava renovar os ares, sair um pouco lá da China. Viver em um lugar tão diferente é fantástico, não canso de ressaltar, mas cansa. Os pequenos problemas ou algumas diferenças culturais começam a dar nos nervos e o cara, movido por uma nostalgia que mascara as coisas ruins do passado, acaba querendo voltar pra onde morava antes. Normal. Voltei pro Brasil e em 2 semanas já vi que de maravilhoso, morar aqui não tinha muito.

A patroa tinha conseguido um trampo muito bacana em Guangzhou, cidade a umas 2 horas de Shenzhen, onde morávamos. Ela tinha ido morar lá. Nos víamos nos finais de semana, com ela vindo pro meu apartamento às vezes, comigo indo visitá-la de vez em quando. O que antes era um casamento, com nós 2 dividindo poucos metros quadrados, tinha se transformado num namoro a certa distância que não era conveniente pra ninguém. Quando voltei pro Brasil, vim sem saber qual seria meu próximo passo. Já a patroa veio, deu um pulo de 1 semana e voltou correndo pra China por causa do seu emprego. Fiquei algumas semanas aqui, vi que a vida no Brasil continuava exatamente da mesma forma como era antes e decidi não perder mais meu tempo. Voltar pra China, onde era meu lugar na época, e pra patroa. E voltei, dessa vez pra morar em Guangzhou, cidade onde ela tava morando.

Como é morar na China
De Shenzhen pra Guangzhou (Cantão)

Voltei a morar na China

Chegando lá, decidi me demitir. Estava infeliz no meu trampo, ganhando pouco e me sentindo estagnado. Queria dar um passo à frente. Arriscado, mas foi o que fiz.

Foi uma época bastante difícil na minha vida. Não tinha moradia. Vivia dormindo em hostels ou de favor na casa da patroa - que na verdade era um ap pago pela empresa dela, dividido com outros 2 funcionários. Era um tal de vai pra lá e pra cá imenso. Pra você ter uma ideia, fiquei do começo de dezembro, quando voltei ao solo chinês, até metade de fevereiro sem desfazer as minhas malas. Simplesmente não tinha lugar fixo e nem onde guardar minhas coisas.

Eu também tava desempregado. Não tinha renda e minhas economias tavam indo pro ralo rapidamente. Procurava emprego todos os dias, mandando dezenas de currículos todas as tardes, mas sem retorno. E pra facilitar tinha botado na cabeça que queria trabalhar com jogos ou futebol - tarefa "simplérrima" lá na China. Mas às vezes, meu amigo, estar perdido faz parte do caminho. No final das contas, o mundo sorriu pra mim e consegui um trampo em uma empresa de games.

Antes de começar no novo trampo, fui passear nas Filipinas 100% de férias. O lugar mais lindo que já visitei até hoje e que me trouxe uma paz e felicidade no seu estado mais puro, que até então não tinha experimentado. Passei 18 dias alheio de tudo, sem entrar na internet, sem preocupações, sem trabalho, num lugar maravilhoso. Minha cabeça tava boa, tranquila e preparada pro desafio que seria o trampo novo. Foi coisa de louco, as férias da minha vida.

Como é morar na China
Filipinas, sua linda. Pra quem tá ali na China, fica fácil visitar essa maravilha

Voltei pra China e, como diria Uhtred Ragnarson, "o destino é tudo". A empresa onde iria trabalhar ficava na cidade onde eu morava antes, Shenzhen, e a patroa voltou a morar lá comigo, depois de também pedir demissão. O mais incrível: depois de 2 semanas procurando apartamento, encontramos um no mesmo prédio onde havíamos morado antes, apenas um andar acima do nosso antigo ap. Praticamente o mesmo que tínhamos antes - e que era excelente pros padrões de limpeza/conservação dos prédios chineses.

Como é morar na China
Nosso AP era isso tudo aí. Gostaria de ter um lugar maior, mas não é preciso muito pra se viver bem

Comecei a trampar e logo vi que a empresa era grandinha. Com 2 semanas lá, mudamos de escritório para um TOP. Cozinha, sala de jogos, sala pra dormir/descansar, academia e uma sala gigante, oval, bem no meio do escritório, usada pra jogar e pra fazer reuniões. Nessa sala, que a gente chamava de aquário, tinham 5 computadores de cada lado, como se fossem 2 times. Uma vez passei horas lá jogando Team Fortress 2 com a galera, incluindo o CEO da empresa, tomando cerveja e comendo pizza. Bem daora.

Eu tinha conseguido dar a volta por cima na minha situação. Encontrei um emprego massa, ganhando relativamente bem, alugamos um apartamento legal e eu estava vivendo tranquilo. Era arquiteto da minha própria vida e tava feliz com o que tinha construído.

Cansei de morar na China de novo?!

Acredito que não importa onde você vá e quão diferente seja o lugar, se você tiver bons amigos, tudo fica mais fácil. E essa parte foi difícil pra mim. Não sou o cara mais sociável do mundo e tampouco faço amizades facilmente. Sempre tive um grande grupo de amigos no Brasil e nunca criei o hábito de estabelecer vínculos mais fortes com outras pessoas. Nunca precisei. E isso fez falta.

Na China, não tínhamos uma vida social muito ativa. Com isso, a rotina começa a ficar mais pesada. Acordar cedo, trampar, voltar pra casa e conviver com os mesmos problemas, sem ter gente nova pra contar as paradas, dividir experiências e compartilhar dificuldades é complicado. Eu ainda tinha o pessoal do escritório pra trocar ideia, mas a patroa tava vivendo de trabalhar pela internet e ficava incomodada de não sair muito de casa. E outra: algumas diferenças culturais são de difícil assimilação. Você entende, respeita, mas não consegue gostar ou se sentir a vontade. E os chineses tem muitas coisas assim, tanto no ambiente de trabalho, como nas ruas. Não é fácil. Um amigo nosso uma vez disse uma frase que guardarei pra sempre "morar na China é coisa pra caveira" - não é moleza. Também tínhamos desistido de aprender o mandarim, difícil pra cacete, e távamos com saudade da família e amigos. Era a hora de voltar. Decidimos e não olhamos pra trás. Foi aí que voltei pro Brasil.

Hoje, há 1 ano morando de volta em Floripa, não tenho certeza se foi a decisão certa. Não tava muito feliz lá no final, mas também estou inquieto no Brasil. O país aqui tem muitos problemas dos quais eu não precisava me preocupar lá. Na China, posso andar na rua em qualquer lugar, no meio da madrugada, numa boa. Não se sente medo, praticamente não há crime. No Brasil, o cara tem que olhar pros dois lados antes de abrir o portão de casa. Na China, eu tinha um diferencial profissional - falar português - e ganhava um salário mais decente. No Brasil, se chutar uma moita cairão uns 10 jovens formados em administração, exatamente como eu. A concorrência é grande, os candidatos são muitos e os salários, por consequência, são baixos.

Como é morar na China
Não me entenda mal, Floripa é top. Mas viver no Brasil além de ter seus problemas, traz poucos desafios.

Por qualidade de vida, segurança e principalmente por novas aventuras e pra experimentar coisas diferentes, quero me mandar de novo. Morar fora é uma experiência maravilhosa e recomendo a todos. Aprendi como é morar na China e o país me transformou, de verdade. Tenho muito carinho, gratidão e pretendo voltar um dia, nem que seja só pra visitar.

Curiosidades sobre a China

Morar por lá é uma experiência bem diferente. Muita gente tem curiosidade pra saber sobre algumas coisas específicas, então elenquei as perguntas mais comuns que o pessoal faz.


1] Comeu cachorro? E barata?

Essa é disparada a pergunta que mais me fazem. E é sempre a primeira pergunta, então a galera realmente tem muita curiosidade. Onde eu morava e onde visitei, ao menos, não tinha nenhuma dessas coisas. Uma vez, na estrada, passamos por um caminhão lotado de cachorros presos em umas jaulinhas bem pequenas, provavelmente indo pro abate. Em outras regiões da China, é normal. Meu ponto de vista é polêmico para alguns, mas não vejo problema. Na Índia a vaca é sagrada e aqui assassinamos milhões de vacas todos os dias, não é? Então por que os chineses não podem comer cachorro? É da cultura deles. Os ocidentais geralmente ficam loucos quando veem um cachorro sendo comido, mas porco, frango, boi, esses podem? Por que a diferença? A vida de um vale mais que a do outro? Ou não contribua para o assassinato de nenhum animal, ou respeite o que outros povos querem comer.

Quanto às baratas, sei que em alguns lugares é mais comum, vendem insetos no espetinho e tal. Um amigo nosso disse que comeu escorpião e era bom porque não tinha gosto de nada, era como se fosse um salgadinho frito, com bastante gosto de sal e gordura. Eu particularmente vi só uma vez: uma "porção" de baratinhas, bem feias e fedidas, à venda num festival de comida. Tinha curiosidade em experimentar, mas a cara tava horrível e o preço nem era tão barato, então passei a vez. Resumindo: não, não comi cachorro nem barata.


2] E a poluição?

A cidade onde eu morava, Shenzhen, tinha muitas linhas de montagem, mas poucas indústrias. Na prática, isso significa que tinha muita gente montando os celulares e tablets que você usa, mas poucas máquinas ligadas queimando combustível. O problema é que nas cidades ao lado, próximas da nossa, rolava uma indústria forte. E aí todo aquele ar podrão e poluído vinha parar em Shenzhen com frequência, tornando a tarefa de ver um pôr-do-sol um pouco nebulosa.

Como é morar na China
Não era todo dia assim, mas acontecia com frequência. O smog gostava de esconder o céu.

3] E o banheiro?

Muitos lugares já tem privadas comuns, como a nossa. Mas em geral chinês gosta e está acostumado é com privadas no chão. Sim, é um buraco no chão. Pra fazer suas necessidades, você fica agachado, de cócoras. Sei que você tá curioso, então já respondo: sim, morando por quase 2 anos na China, já fui nesse tipo de banheiro dezenas de vezes.

Como é morar na China
NÃO ter uma dessas era nosso requisito nº 1 na hora de procurar apartamento. Fonte.

4] E a língua?

Chinês é MUITO foda. Como disse anteriormente, não existe um alfabeto como o nosso e os caracteres, usado para representar palavras, são mais de 12 mil. Além disso, cada sílaba pode ter diversos tons, que pra nós brasileiros parecem não ter diferença de sonoridade, mas que para os chineses são diferenças absurdas. Pra se ter uma ideia, mudando em praticamente nada a forma de falar, você pode ofender uma garçonete falando "quanto custa uma noite?" ao invés de perguntar "quanto custa um pote de arroz?". Estudei chinês por 6 meses, esqueci a maior parte do que estudei e no fim das contas meu nível no idioma é basicão. Sei me virar na rua, perguntar coisas simples, entender algumas coisas e tal. Mas um pouco além disso eu já passava um aperto danado.

Como é morar na China
Entrar num restaurante, perguntar se tinha uma coisa ou outra, perguntar o preço... essas coisas dava pra fazer.

O post tá enorme, mas sério mesmo, tem MUITA coisa que ainda dá pra contar. Como disse antes, queria era ter criado o blog enquanto morava lá, pra passar as experiências fresquinhas, na hora que aconteceram, com detalhes. Depois que o tempo passa, muita coisa se perde nos confins da memória.

Ah, sempre hesitei em escrever esse post porque a patroa já contou, muito melhor do que eu, diversas experiências que tivemos por lá. Se você curtiu o post ou quer saber mais sobre a China, recomendo fortemente que veja aquiaqui e aqui, no Mundo de Viajante.


Gostou de saber como é morar na China? Então deixe um comentário aí embaixo. Não só significa muito pra mim - tipo "CARACA! Tem gente lendo o que eu escrevo!" - como também me ajuda a saber se você gostou ou não. E fala comigo no twitter, tô por lá quase toda hora! ;))


7 comentários:

  1. Muito bom! Sei que não se volta a mesma pessoa que era depois de uma viagem como esta. Corajoso você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas não volta mesmo! Considero que a pessoa que sou hoje é totalmente diferente da que era antes de ir pra China. E a mudança foi pra melhor. Aliás, tenho a convicção de que viajar faz isso com a gente, por isso tento sempre incentivar a galera a arrumar as malas.

      É muito legal receber feedback! Muito obrigado pelo comentário, Waleska. ;)))

      Excluir
  2. Um baita texto!!
    Curti muito a visão por um outro ângulo da China!
    Parabéns a coragem do casal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que curtisse cara, espero ter conseguido passar um pouco da minha experiência por lá. Valeu mesmo, Maycon!

      Excluir
  3. cara muito daora, tenho muita vontade de viajar pra fora um dia mas nao sei se teria essa sua coragem, acho que só na hora pra saber mesmo kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita gente tem esse medo de viajar, mas costumo dizer que não tem outro jeito de perder o medo a não ser viajando. Planejar tudo com antecedência também é uma boa, porque o desconhecido fica menos apavorante, mas só botando o pé em outro país que o medo vai embora e acaba sendo substituído pela paixão de viajar. Espero que possas ir pra fora um dia, vale muito a pena! ;)

      Excluir

Seu feedback é muito importante pra mim! Me diz aí o que você achou :))

2Bits. Tecnologia do Blogger.