Amigos ou colegas: como saber quem é amigo de verdade

4 comments
Amigos-colegas-amigo-de-verdade
Fonte da imagem de fundo: businessinsider.com

Chamei um grande brother pra conversar numa festa. Eu já tinha tomado umas duas ou três cervejinhas e estava querendo bater um papo reto. Dei um esporro nele.

Contei a história da amizade ser um frágil broto de feijão, que precisa ser regado pelos dois lados ou acaba morrendo. Eu disse que ele não andava regando o suficiente. Lembrei o cara de quantas vezes já tínhamos conversado coisas semelhantes no passado. Depois de discutir o assunto, ele afirmou categoricamente: "só o fato de você estar me dando esse esporro já significa que somos grandes amigos".

De fato eu e ele somos amigos de verdade. Estudamos juntos no prézinho, nos esbarramos em outros colégios durante a vida e mantemos uma amizade próxima há uma década. Se esse não fosse o caso, o esporro não seria aplicado. Que moral eu teria para conversar algo assim com um mero colega?


Amigos ou colegas: uma distinção

É comum chamarmos de amigo qualquer um com quem tenhamos uma certa intimidade. Mas amigos de verdade são aqueles com quem podemos contar, que sempre estarão ao nosso lado. Parecê clichê motivacional, mas é verdade. Muitos dos que chamamos de amigos são meros colegas, pessoas que estão nas nossas vidas de forma circunstancial. Gente que você conheceu no trabalho, na faculdade ou amigos de amigos: não importa o quanto você se sinta próximo dessas pessoas, algumas já não farão parte da sua vida daqui a alguns anos.

Me peguei pensando no meu círculo de amizades e resolvi destacar alguns pontos que nos ajudam a entender se uma pessoa é sua amiga de verdade ou mera colega.


1. Distância não quebra amizade

É normal que pessoas mudem de cidade, viajem para outro país ou simplesmente se distanciem. Algumas tomam rumos tão diferentes na vida que o contato que costumávamos ter acaba se perdendo. Mas a distância e o tempo sem falar com uma pessoa são ótimos indicativos de quão próxima ela é.

Quando você encontrar um amigo de verdade depois de muito tempo sem vê-lo, não faltará assunto. No começo, talvez role uma pequena e momentânea falta de intimidade. É normal, mas ela logo some conforme a conversa flui. O papo tende a ser longo e interessante, porque um tem interesse real no que o outro tem pra contar. 10 anos sem se ver, por exemplo, são 10 anos de papo para botar em dia.

Com um amigo nem tão amigo assim, a coisa é diferente. A falta de intimidade que surge entre você e um mero colega não é momentânea, mas pode se alastrar por toda a interação entre vocês. Talvez ela se torne até incômoda, como quando você acaba tendo que conversar com aquele semi-conhecido no ônibus. 10 anos sem se ver são 10 anos de falta de assunto.


2. Amigo não quer o que é do outro

Em uma amizade verdadeira raramente há espaço para competição. Isso é óbvio, já que você deseja a prosperidade do seu amigo, não quer ser melhor do que ele. Se alguém quer ser superior a você a todo custo, há algo nessa pessoa que deseja ver você pra baixo. Quando a situação envolve competição de forma natural, como nos videogames ou no futebol, claro que não tem problema. Amigos também competem por diversão. Mas em assuntos sérios da vida real, não confie tanto em quem quer tirar vantagem de você, em quem se gaba de ganhar mais ou de supostamente ser mais bem sucedido, em quem zomba da sua cara além do limite da brincadeira. Se rola isso na sua relação com outra pessoa, é provável que a amizade de vocês seja bem fraca. É provável que uma mera mudança de circunstâncias na vida de cada um seja capaz de enterrar a amizade a sete palmos.

Amigo de verdade perdeu passa o controle
Amigo de verdade respeita o "perdeu passa o controle". Fonte da imagem.

A vida já é difícil pra caralho. Um amigo de verdade não quer torná-la ainda mais difícil para você, mas sim ajudá-lo a superar as dificuldades.


3. Amigo se importa

Ocasiões da vida podem separar duas pessoas, mas amigos de verdade tendem a se importar uns com os outros, mesmo que à distância. Se alguém te liga ou te manda mensagem no face perguntando como você está ou o que andou fazendo, ainda que só de vez em quando, é porque se importa com você. Por mais que a conversa possa parecer rasa às vezes, o mero esforço em tentar manter contato e saber um pouco da sua vida mostra que a outra pessoa dá valor à sua amizade.

Um mero colega tende a ser mais indiferente quando às suas novidades. Você não vai chegar para uma pessoa dessas empolgado para contar algo legal que aconteceu em uma viagem, ou contar detalhes de um projeto pessoal que começou. Da mesma forma, é difícil que a pessoa venha atrás de você perguntar muita coisa. Talvez pergunte quando vocês se encontrarem na rua por acaso, mas a busca pelo contato mais constante não será ativa.


4. Amigo de verdade tá sempre por aí

Não importa o que aconteça, não importa onde cada um vá, os amigos estão sempre por perto. Seja para tomar uma gelada no bar depois de anos sem se ver, seja para aparecer em uma ocasião importante, como o nascimento do seu filho ou seu casamento: amigo de verdade de vez em quando dá as caras, apoia, oferece ajuda e compartilha de momentos bons e ruins junto quando possível.

Aquele que é só colega não. Talvez ele saiba por outra pessoa que você teve um filho ou casou, não por você. Talvez ele nem se importe tanto, talvez até esqueça. Talvez uma mudança na vida dele, como novos amigos ou um novo relacionamento, já signifique que ele não tem mais tempo para você. Isso não significa que ele não é gente boa e que vocês não possam aproveitar o tempo que passam juntos, mas a pessoa não se importa tanto assim.

Atitudes mostram prioridades, e um amigo de verdade tende a dar um jeito de se manter mais presente de alguma forma.


5. Intimidade

a) E aí cara, beleza?
b) E aí seu bosta.

Qual dos dois é um colega, qual é um amigo? Tem um monte de tirinhas na internet sobre isso, defendendo que amigo é aquele que você pode xingar à vontade sem que ele se sinta ofendido. Apesar dessa definição ser um pouco infantil, ela traz à tona um aspecto mais profundo: a intimidade.

Em última instância, um amigo é aquele com quem você tem uma intimidade maior. Com quem você compartilha segredos e discute coisas mais íntimas (como sexo, por exemplo), além de, claro, poder xingar à vontade. O bloqueio mental de fazer qualquer coisa dessas com um mero colega é tão grande que torna o ato impensável. Faça um exercício: feche os olhos e pense com quais amigos você se sente confortável discutindo assuntos mais íntimos. Duvido você falar sobre coisas moralmente discutíveis que fez, ou sobre seus problemas sexuais, com aquele "amigo" que você vê e conversa sempre, mas com quem nunca criou intimidade.

Amigo de verdade xinga

Amigo de verdade dá esporro quando precisar, critica e bate uma real quando necessário. Não tem medo de trocar um papo reto e sugerir que você faça as coisas de forma diferente, se for para o seu bem. A intimidade entre vocês permite.

A intimidade também faz com que você possa ser quem você é na frente da outra pessoa. Falar o que pensa, expor o que faz, agir com naturalidade e esperar que o outro se sinta confortável para fazer o mesmo.


Deixando a maré filtrar

Ana era a namorada de um amigo meu. Ela sempre estava presente em tudo que a galera fazia junta. Sempre estava por lá, se dava bem com todo mundo e passou a fazer parte do nosso grupo. Já contávamos com a presença dela quando marcávamos de fazer alguma coisa. Ela se mesclou na nossa galera e a relação de todos com ela era de amizade. Até que um dia eles terminaram... e ela sumiu.

Uma pessoa presente constantemente na sua vida por anos, perdendo contato de um dia para o outro.

Com o término do namoro da Ana com meu amigo, fica um pouco estranho chamar ela para uma festa em que o amigo vai estar. Por isso ninguém chama. Pra não ficar um clima chato, ninguém fala muito com ela. Ela não fala muito com ninguém. E a pessoa some. De alguma forma ela era importante na minha vida, como mais um amigo que tinha.

Já tentei consertar a situação. Trocar uma ideia no Facebook, marcar um barzinho. A intenção era não perder contato com aquela pessoa. Mas com o tempo fui entendendo o que estava acontecendo. Por mais que gostasse dela, não era minha amiga. Nunca tive conversas profundas no mano a mano com ela, nunca soubemos detalhes profundos das vidas um do outro. Era uma colega. Estava na minha vida de passagem, de forma circunstancial. O sumiço da Ana foi absolutamente natural. A ligação que a havia trazido para a minha vida tinha sido quebrada junto com o seu relacionamento. Como nenhuma outra ligação adicional foi construída, o vínculo se quebrou. E isso é parte da vida.

A vida é de fato feita de idas e vindas.

Você gosta de coisas hoje que não vai gostar amanhã. Pessoas vão e vêm de forma natural conforme você troca de turma no colégio, se forma na faculdade ou muda de emprego. A maré traz um monte de gente quando enche, mas quando baixa leva uma grande parte dessas pessoas embora, deixando na areia apenas aqueles que identificaram a praia como um bom lugar para ficar. Ficam apenas os que se conectaram de uma forma mais profunda com você. Os outros vêm e vão. Ainda que um papo de vez em quando pelo Facebook não seja proibido, decidi que para mim o melhor era não tentar forçar a barra, não tentar transformar a coleguice que tinha com essa pessoa em uma amizade que nunca existiu de verdade. A conexão nunca foi tão profunda. Então uma hora entendi, aceitei e deixei a maré levar.


No fundo, só você sabe

Claro que nada do que falei é regra. Você pode ter amigos do peito que querem se dar bem em cima de você, ou que não dão a mínima para como a sua vida anda. Cada relação é uma relação e quem sou eu para julgar como você lida com os outros. Mas tentei abordar de forma geral alguns pontos onde particularmente vejo diferenças claras entre amigos de verdade e meros colegas e conhecidos.

Uma boa forma de separar amigos e colegas: se uma merda bem grande acontecesse, quem são as pessoas para quem você ligaria? E quem ligaria para você?




Gosto de pensar que todos que acompanham o blog são meus amigos. Claro que não como um amigo de infância que tenho aqui na cidade, mas pode ter certeza que lendo o que escrevo você sabe muito mais da minha vida e do que penso do que muitos dos meus colegas. Então, amigos e amigas, aproveitem a chance de manter o contato sempre vivo e de trocar uma ideia através dos comentários! ;))


4 comentários:

  1. Gostei do seu texto. Já fiquei longe de amigos por anos, sem qualquer notícia e sabe de uma coisa? Não houve o menor constrangimento inicial, com os amigos de verdade era como se o tempo não tivesse passado. Já tive amiga competitiva em excesso e com essa sou desconfiada até hoje, por mais que ela faça...sempre tenho um pé atrás.E sim, eu sempre digo: aproveita enquanto eu estou xingando, porque quando eu paro...
    Lendo seu texto parei realmente pra pensar nisso e é assim que eu diferencio: o tempo, simplesmente, não passa, outra coisa é: ele nunca te troca por nada, acrescenta, mas não troca. Graças a Deus tenho bons amigos e a eles eu posso dizer sem engano, que amo de verdade.
    Gostei do blog, vou dar uma olhadinha por aí. rsrs
    Bjoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal seu comentário, fico feliz que tenha gostado do texto! Obrigado pelo elogio e pelo seu apoio! ;D

      Excluir
  2. Adorei o seu texto ... sei lá, a forma que vc escreve tem uma sintonia muito grande como eu penso e sinto com a vida em geral.

    Tbm penso que vc é meu amigo, mesmo que a amizade passe, que sei lá, vc pare com o blog, ou eu pare com a internet, o q importa é que ler o seu blog hj me agregou valor.

    Todo mundo passa na nossa vida, por mais que a gente ame e queira a pessoa junto, um dia a vida vai nos distanciar, nem que seja com a morte... então tento pensar q se foi bom é o q importa... tive uma amiga que eu gostava muito, mas com os anos, a gente mudou , e mudou pra direções diferentes , no sentido de caráter e personalidade ... ai no fim a amizade acabou, e nunca mais nos falamos, nossos "santos começaram a não bater" , ai sei lá, hj olho as fotos da época que eramos super próximas e lembro com carinho mesmo assim, pq naquela época me agregou coisas boas... vale aquele ditado "que seja eterno enquanto dure" ... começei a pensar assim e a vida ficou um tiquho mais leve. :D

    Abraço até a próxima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito contente que o texto trouxe algo de bom para você, Bia. Não tem nada mais recompensador do que ouvir que um texto meu teve impacto, ainda que pequeno, na vida de alguém.

      Gostei de você lembrando do "que seja eterno enquanto dure". De fato cabe como uma luva nessa discussão, eu deveria ter colocado essa frase no post! Muito obrigado pelo seu comentário, de verdade! Abraço! :D

      Excluir

Seu feedback é muito importante pra mim! Me diz aí o que você achou :))

2Bits. Tecnologia do Blogger.