Como lidar com o inesperado

10 comments

Como lidar com o inesperado


Vi na internet uma montanha que ficava perto e podia ser subida a pé. A natureza me encanta, mas muitos destinos turísticos com belezas naturais são pagos. Esse não era, ficava perto de casa e era completamente gratuito, só chegar e subir.

O lugar se chamava Cerro de la Gloria, na cidade de Mendoza. Era uma montanha com mil metros de altura, conhecida por ter em seu topo o monumento que estampa a nota de 5 pesos argentinos. A subida parecia tranquila, então pra lá eu fui.

Cheguei na base da montanha e logo que vi fiquei empolgadaço. Tinha um pouco de medo de não encontrar o caminho direito, mas ele tava bem claro. Ali na minha frente, uma trilha bem definida e com pessoas já subindo, o que tornava o acesso ainda mais óbvio. Comecei a gravar um vídeo e minha empolgação estava estampada, eu tava felizão.

Tinha lido na internet que a subida era junto com uma pista de carros, que dava até pra pedir carona pra chegar ao topo e tal. Mas não lembrei de nada disso quando comecei a subir a trilha de terra, cheia de pedregulhos. Aquilo com certeza não era uma estrada para carros. Hmmm, estranho. Mas não pensei muito na hora. Continuei subindo.

Tava empolgado, minha vontade era sair correndo morro acima. A cada 10 passos a vista ficava um pouco mais bonita. Mesmo na metade do caminho, já dava pra ver uma boa parte da cidade de cima. "Que puta lugar lindo! Bem que a galera avaliou essa como uma das principais atrações da cidade no TripAdvisor", pensei comigo. Quando só então olhei pra direita e percebi: eu tinha subido a montanha errada.

A montanha "certa" era logo do lado, mas para subi-la eu teria que descer todo o morro em que eu estava primeiro, para só depois subir o outro. Tinha errado o caminho. Subi até o topo da montanha errada, aproveitei um pouco e lá fui eu subir a montanha certa.

"Cerro de la Gloria, quero só ver se a vista é tão gloriosa assim".

Já tinha subido uma morreba e me deparado com uma vista linda, esse tal de Cerro teria que ter algo ainda melhor para me impressionar. Mas não tinha.

Subindo lá a vista era toda bloqueada por árvores. Árvores! Porra, eu amo árvores e a natureza, mas digamos que ter uma vista sensacional coberta por uma porrada de galhos é no mínimo frustrante. Tá, tinham lugares em que a vista ficava mais limpa, menos encoberta, mas ainda assim.... não era tão bonita quanto a da montanha "errada".

O errado que deu certo. A montanha que sequer era um lugar turístico - algumas pessoas usavam como pista de mountain bike - acabou sendo muito melhor que o tal Cerro de la Gloria, tão aclamado na internet.

O acaso me levou a ter uma experiência incrível que eu não teria se tivesse seguido tudo bem certinho, se tivesse olhado bem o mapa e ido direto no lugar correto.

Casei por acaso

Na faculdade de Administração não fiz muitos amigos. Ficava lá no canto da sala, geralmente sentava sempre com a mesma colega e não fazia muita força pra me enturmar. Quando faltei uma aula e o professor passou um trabalho em grupo, fiquei sem equipe. A assistente do professor me colocou aleatoriamente em um grupo formado só por meninas que eu praticamente nunca tinha conversado. E pior, um grupo daqueles que se reúne de verdade pra fazer um trabalho, não aquele que faz tudo nas coxas faltando 5 dias para a entrega.

E lá fui eu. E lá comecei a gostar de uma menina do grupo. E 6 anos depois, ela é minha esposa.

O completo acaso literalmente transformou a minha vida, o que não teria acontecido se eu tivesse pedido para ficar num grupo onde conhecia os outros, ou se tivesse ido à aula naquele dia.

Como lidar com o inesperado


Claro que essas duas histórias não servem de base para você tomar decisões estúpidas ou impensadas. Tive sorte na montanha e no amor, mas poderia ter tido experiências horríveis também. A questão é que muitas vezes não sabemos como lidar com o inesperado.

Eu tinha planos, você tem planos. Todos nós temos planos. Mas as circunstâncias mudam e às vezes é difícil aceitar que as coisas não saíram como a gente queria. Nesse caso, os planos devem mudar junto. Aliás, talvez o plano não deva nem mudar, mas deixar de existir. Quando as coisas estão bem loucas e mudando com intensidade, fazer um plano pode ser engessar uma situação que poderia ser muito mais bem aproveitada se deixássemos as circunstâncias nos levarem um pouco. Deixar a maré levar, o vento bater, chame como for, mas deixar as coisas acontecerem e ver no que dá. Sem chilique, sem tristeza, sem tentar se agarrar com toda força às coisas que você acredita ou planejava.

Deixar o inesperado entrar na sua vida de forma natural, sem resistência, pode ser a melhor saída.


Como lidar com o inesperado


Quando você abraça novas possibilidades, pode perceber que a oportunidade na sua frente é muito melhor do que aquilo que esperava. Então vale a pena abrir o peito bem aberto para receber aquilo que a vida tem pra oferecer.

Receber um diagnóstico de doença séria, ser demitido da noite pro dia ou ter um acidente de carro são surpresas horríveis e é normal que a gente tenha medo, mas nem por isso podem ser evitadas. Elas são uma parte natural da vida. Enquanto tivermos medo do inesperado, buscaremos não correr riscos e deixaremos de explorar.

Como a montanha "errada" que eu subi, uma injeção de acontecimentos inesperados na sua vida podem acabar trazendo coisas boas. Mesmo se trouxer coisas ruins, você pode aprender com elas e crescer pessoalmente.

Ficar puto ou ter medo de coisas inesperadas que acontecem pode ser nossa reação natural, mas podemos aceitar que o que aconteceu já está feito e buscar tirar o máximo proveito de cada situação.


Como lidar com o inesperado


Podemos tentar adivinhar o que vai acontecer e agarrar com força os nossos planos, mas no fim das contas nada é garantido, nada é certo e nada pode ser previsto com certeza. Muitas vezes pensamos que estamos no controle das situações, mas as coisas simplesmente acontecem do jeito que acontecem - não há nada que possamos fazer para impedir. É da resistência que surge a dor, o medo e o sofrimento.

É abraçando a mudança, o acaso e o inesperado que podemos mudar a direção da vela e usar o vento ao nosso favor.


Se tiver interesse no caso onde subi a montanha errada, tenho isso gravado em vídeo. Saca só:



O blog anda paradão aqui e vou ser sincero: escrever tem dado muito mais trabalho e menos resultado do que fazer vídeos pro YouTube. Acaba que tenho mais motivação de criar lá do que aqui, mas vou evitar ficar tanto tempo sem escrever - além de eu gostar, os textos são a essência do doisbits.

Bora trocar uma ideia, deixa um comentário aí! Como lidar com o inesperado? E se quiser me ajudar, compartilha o texto com alguém :))


10 comentários:

  1. Olá, Pedro. Comecei a acompanhar o seu trabalho. Desde já percebi que tudo que você publica, faz sentindo em que procuro e me motiva a caminhar, principalmente em trabalhar com free lancer. Estou focando em ser free lancer, embora ainda não ter decidido o que produzir e o que fazer. Se me permitir, posso lhe enviar um email solicitando ajuda e orientação em como começar? Parabéns pelo seu trabalho produtivo e inspirador. Robson - São Paulo / Centro / Liberdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Robson! Obrigado pelo comentário, fico feliz de poder estar ajudando de alguma forma. Pode me mandar um e-mail sim, sem problemas. O endereço está ali na aba "Contato". Abraço!

      Excluir
  2. Olá! Pedro concordo plenamente com o texto que escreveu. Gostei dessa parte que tu diz: "Quando as coisas estão bem loucas e mudando com intensidade, fazer um plano pode ser engessar uma situação que poderia ser muito mais bem aproveitada se deixássemos as circunstâncias nos levarem um pouco."

    Abração Pedro desejo boas experiências em 2017.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Pedro concordo plenamente com o texto que escreveu. Gostei dessa parte que tu diz: "Quando as coisas estão bem loucas e mudando com intensidade, fazer um plano pode ser engessar uma situação que poderia ser muito mais bem aproveitada se deixássemos as circunstâncias nos levarem um pouco."

    Abração Pedro desejo boas experiências em 2017.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário, Joao! Ótimas experiências pra ti também 👍👍

      Excluir
  4. Belo texto. Gostei do visual que você colocou nas citações, todo estilizado do blog. Ficou realmente bem bacana, fora o texto que está excelente. Continue com o bom trabalho, pedro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Legal que você notou as imagens. Deu um trabalhinho, mas tenho curtido fazer esse tipo de coisa. Por sorte minhas habilidades no Photoshop já estão mais avançadas que há um tempinho atrás :D
      Valeu mesmo Patrick!

      Excluir
  5. Olá Pedro, seus textos são bem verdadeiros e reais, e me fez conhecer um trabalho que não conhecia, o de Freelancer, é meio complicado começar, mas uma esforçadinha ali e aqui sempre surge um caminho. Cara gostei muito das suas imagens com os Filósofos, muito legal! Parabéns !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pô Israel, muito obrigado mesmo! Fico feliz que tenhas gostado dos freelas, boa sorte se você for tentar. Quanto às imagens, me esforcei pra fazer algo bacana mesmo, ainda bem que deu certo! Abraço!

      Excluir

Seu feedback é muito importante pra mim! Me diz aí o que você achou :))

2Bits. Tecnologia do Blogger.