Engordei pela primeira vez e estou me sentindo velho (de novo)

7 comments

Pela primeira vez na vida, eu engordei.

Não muito, sabe? Sou magro e sempre fui magro, mas recentemente cultivei uma bela de uma pelanca abdominal. Meus genes me deram um metabolismo muito rápido pelo qual sou grato. Durante a vida inteira, esse metabolismo rápido me proporcionou comer e beber o quanto eu quisesse sem acumular quase nada de gordura no corpo.

Se eu estivesse fazendo exercícios regularmente então, ficava fininho. Corrida, academia, jogar futebol, pedalar. Qualquer coisa era o suficiente. Eis que aos meus 27 anos, não é mais.

Antes de começar, queria deixar claro que tudo isso é a minha experiência pessoal. Não tenho nada contra quem tem uns quilos a mais. A questão é que eu, pessoalmente, estou incomodado com a minha situação. E essa situação me fez refletir. Mas é claro que se você é magro, obeso, raquítico ou gordinho e está feliz consigo mesmo e com a sua saúde, tudo ótimo. O mesmo vale para a idade: não estou dizendo que 27 anos é velho, mas que eu me senti velho algumas vezes. Tem gente que se sente velho com 19, tem gente que chega aos 35 e acha que está no seu auge. Cada um tem uma experiência diferente, sem preconceito nenhum!

Engordei pela primeira vez na vida

Comparando com a maior parte da minha vida, eu estou bem sedentário. Quando era criança não parava quieto. Na fase adulta sempre me envolvi com atividades físicas. Há poucos meses, ainda morando no Brasil, eu tinha consolidado um ótimo hábito de correr quase todos os dias. Estava batendo 10 km de correria com frequência, melhorando meus tempos e me sentindo mais resistente. Mas nos últimos 7 meses, desde que vim para a Europa, isso mudou.

Começa que eu cheguei na Itália em novembro, quando o frio já vinha batendo sem piedade. Dali pra frente as coisas só pioraram. Fomos adentrando no auge do inverno e ficou mais frio. Da Itália fui pra Alemanha (ainda mais frio). E se tem uma coisa que destroça a sua motivação para fazer uma atividade ao ar livre é o frio. Com -5º ou -10º na rua, quem vai querer sair pra correr? Nem eu, nem ninguém.

E assim fui ficando mais sedentário.

Praticar esportes com esse tempo é para os fortes

Desde que comecei a trabalhar no escritório em março, tenho pedalado razoavelmente bastante. Todo dia faço uns 6 km somando o trajeto de ida e volta. Quando saio pra fazer outras coisas ou pra passear no fim de semana, vou sempre de bike. Aqui em Berlim tem ciclovia pra todos os lados, então mesmo de bicicleta dá pra atravessar metade da cidade tranquilamente em uns 30 ou 40 minutos. Mas pedalar pra cima e pra baixo não tem sido o bastante.

Fosse há 1 ou alguns anos atrás, essa pedaladinha diária já seria o suficiente para eu poder comer e beber de tudo sem me importar em acumular nada na pança. Agora não é mais.

A culpa é da idade

Minha teoria é de que meu metabolismo começou a entrar numa leve curva decrescente cedo. Bem cedo. Até tem gente que começa a ficar com o cabelo branco (ou sem cabelo) na minha idade, mas essa queda no metabolismo me pegou de surpresa. Sempre fui ativo e saudável, não esperava por isso. E dá um medinho.

Dá medo porque isso pode dar início a uma série de outras coisas que a idade traz. Jogador de futebol depois dos 30 já dizemos que está ficando velho, porque o corpo começa a apresentar limitações. Será que a partir de agora vou conseguir correr menos, serei menos ágil jogando bola, perderei resistência? Será que com a queda do metabolismo em breve começarei a ficar com uns cabelos brancos, perder cabelo, ficar com marcas de idade no rosto? Sou muito novo ainda, não queria estar tendo que pensar nisso.

Estou me sentindo velho

Meu metabolismo desacelerado somado com outros fatos me fizeram perceber que estou me sentindo velho (de novo).

  • Vários dos meus colegas mais próximos lá na empresa têm na faixa de 22 anos. Eles já me consideram um cara mais velho.
  • Uma outra colega me perguntou quantos anos eu tinha. Quando respondi 27 ela disse: "nem tão velho, nem tão novo". Foi um soco no estômago depois de ouvir a vida inteiro o quão novo eu era.
  • Na hora de preencher a idade em cadastros e pesquisas, já saí da categoria "18-24" e entrei na "25-34". Para hábitos de consumo e interesses, já me consideram mais parecido com um cara de 34 anos do que com um de 24.
  • Algumas bolsas de estudo, concursos e etc. são voltados para jovens. Não lembro qual era agora, mas em um deles eu fui olhar bem interessado e na hora de ler as regras levei um tiro: eu não me enquadrava mais como "jovem".
  • Molecada mais nova não sabe o que é disquete, walkman, não identifica o barulhinho da internet discada, não viu o 11 de setembro, alguns não viram nem o Brasil vencer a Copa de 2002.
  • Navego pelo YouTube e parece que quase todos os vídeos recomendados foram feitos para adolescentes. É difícil eu me interessar em assistir alguma coisa. Só de ver aquelas thumbnails então...
  • Minha "priminha" já tem mais de 20 anos e virou tatuadora profissional. Minha "irmãzinha caçula" já passou no vestibular.
  • Já faz uma década que saí do colégio, 5 anos que me formei na faculdade.
  • Meus amigos foram cada um pra um lado. Mesmo nos meus últimos meses em Floripa, raramente saíamos ou fazíamos festinhas. Há uns anos, era todo final de semana.
  • Vejo menos graça em festas, barzinhos, em beber. Tenho menos saco pra papo furado, pra tentar convencer os outros sobre alguma coisa.
  • Acompanho muito futebol e aos 30 o jogador começa a ficar velho, perder seu valor. Aos 34 é um idoso.
  • Já há jogadores profissionais que nasceram depois do ano 2000.
Estou me sentindo velho. Tirinha por ila fox.
O curioso da minha nova cultivada pancinha é que eu só percebi a sua existência quando botei uma camiseta daquelas que uso há anos e senti ela meio apertada. Minha barriga estava forçando levemente pra frente, sabe? Fazendo aquela curvinha. Até esse momento a coisa foi acontecendo sem que eu estivesse ciente. Até porque, se estivesse ciente provavelmente teria feito algo antes para impedir que a situação chegasse onde chegou. Queimar gordura é muito mais difícil do que prevenir o seu acúmulo com antecedência. Nem só por uma questão estética, mas porque depois que percebi a barriga ela começou a me incomodar muito.

Após o almoço eu sinto aquela protuberância que antes não existia. Pedalando minha bike eu sinto a barriga dando aquela forçada contra a minha cintura, deixando a calça mais apertada. Antes do banho me olho no espelho e vejo a pelanquinha. Se eu sentar e levantar a camiseta, consigo ver pela primeira vez não uma, que é normal até em quem é mais magro, mas duas dobrinhas na barriga. Duas dobrinhas. Pra quem foi fininho a vida inteira, a reação é "PQP".

As lições que tirei do panceps

Primeiro de tudo que preciso ficar mais atento à minha saúde e forma física, claro. Mas o principal é que tudo isso me fez reforçar ainda mais a ideia de que temos que aproveitar ao máximo cada momento. Se estou achando amedrontador o cenário com 27 anos, estarei ainda com mais medo aos 28, 29, 30, 40. Se estou me sentindo velho agora, certamente olharei para trás daqui a 10, 5 ou 2 anos e acharei novo um cidadão com 27.

Então agora é a melhor época da minha vida (e da sua também). É a única época que temos em mãos para aproveitar.

Preciso me relembrar constantemente de cuidar do meu corpo, fazer as coisas que gosto, planejar com carinho para ir conhecer lugares incríveis do mundo que quero visitar. Não dá pra deixar pra depois.

E também quero manter a cabeça aberta para aprender a lidar com esse sentimento novo, que até agora não é nada agradável. Nesse momento eu luto ferozmente contra a ideia de que já dá pra ver meu aniversário de 30 anos chegando no retrovisor.

Ficar mais velho também tem uma porrada de benefícios, claro. Mas esse artigo não é exatamente sobre o lado ruim de ficar velho, mas sim uma mera observação, quase em terceira pessoa, do sentimento de que o tempo tá passando, que a vida tá passando.

Eu estou me sentindo velho. E você, quando começou a se sentir assim?

"A Persistência da Memória" de Salvador Dalí


Se leu até aqui, deixa um comentário? A maior alegria de escrever é interagir com quem lê! :)


7 comentários:

  1. Comecei a me sentir velho quando ouvi da minha prima (dois anos mais velha que eu): você foi referenciado como: "aquele carequinha ali".
    Meu mundo caiu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita! Esses dias tava pensando como essas transformações físicas gritam o quanto estamos envelhecendo. Para alguns é cabelo caindo, outros cabelo branco. Eu particularmente tenho percebido levemente que as marcas no rosto e na testa têm ficado mais evidentes. Claro que é natural, mas eu não gosto nem um pouco.

      Excluir
  2. A 3, 4 anos atrás eu jogava muito um jogo de navegador chamado transformice. O publico alvo dele é de 11 a 13 anos, e ai tudo bem, um cara com 15 por lá. Mas agora, é um cara com 18 que faz faculdade por lá. Me sinto velho sempre que jogo.

    Isso porque eu tenho 18 fodendos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha! Seguindo o ciclo eterno da vida, vou dizer pra você que és muito jovem, assim como uma pessoa de 35 diria para mim, e assim como um de 45 diria para a pessoa de 35. Quanto aos jogos, sinceramente acho idade irrelevante. Desde que a pessoa esteja se divertindo, não vejo problema algum.

      Excluir
  3. Completei 28 anos no final do ano passado e todos os exemplos citados eu estou convivendo. Tinha um metabolismo muito rápido e me lembro que quando tinha meus 22 anos e tinha começado na academia sempre briguei com meu corpo para chegar a um peso ideal e nunca conseguia. Quando conseguia, ficava no peso por uns 3 dias e perdia peso novamente. Hoje com 28 anos tenho facilidade de chegar no peso que quero e não tenho mais a facilidade de perder peso como antigamento.

    Ah sem contar que as entradas já começaram a aparecer e isso é a pior parte no meu caso.

    Mas precisamos viver o momento. Foi como você disse, estamos no nosso melhor momento, o hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poisé Renan, situações bem parecidas as nossas. Mas de fato, temos que nos adaptar a realidade atual e lembrar de aproveitar. O melhor momento é agora. Obrigado pelo apoio!

      Excluir
  4. E ai Pedro !

    Tudo bem ?

    Poxa, com 27 anos você não é velho. Claro que depende do que você vai fazer,alguma atividade, brincadeira,
    ai com certeza você pode se considerar "velho".
    Mas evite ficar pensando na idade, faça o que você disse, aproveite cada dia.
    Também não curto mais tantas festas e bebedeiras, mas se eu e você ficamos mais velhos, ganhamos mais inteligência, temos mais noção das coisas, e temos mais capacidade de ir atrás do que queremos.
    Claro que a limitação fisíca pode atrapalhar um pouco, mas depende do que for fazer. Disse num post anterior que voltei a andar de skate. Isso com 30 anos.
    Mas essa idade não me impede de superar os obstáculos nem em meus treinos físicos, só faz com que eu continue me esforçando para manter meu condicionamento.
    Não desista das suas atividades físicas tão cedo. Volte para os seu treinos e elimine a barriga, se você tem uma genética magra não será tão difícil.
    Há formas de se exercitar dentro de casa.
    E realmente, às vezes é phoda, sair para algum lugar e topar com a molecada,
    muitos têm umas ideias sem graça e sem conteúdo. Como você falou, muitos nem sabem o que é um disquete,
    e não viram muitos acotecimentos no mundo.

    Abraço !

    ResponderExcluir

Seu feedback é muito importante pra mim! Me diz aí o que você achou :))

2Bits. Tecnologia do Blogger.